A empresa de automóveis ganha 254 milhões de euros em 2018, um aumento de 33,4%

Em 2018, a SEAT alcançou os melhores resultados* da sua história, após aumentar o lucro operacional em 33,4% e atingir um valor recorde de 254 milhões de euros (2017: 191 milhões de euros).

De acordo com os resultados apresentados ontem pelo Grupo Volkswagen, a SEAT fechou 2018 com um volume de negócios de 10.202 milhões, 3,1% a mais que em 2017 (9.892 milhões) e também o maior número da história da empresa.

O recorde de vendas em 2018, bem como a comercialização de modelos com maior margem de contribuição, impulsionaram o lucro operacional da SEAT. Em 2018, a empresa vendeu 517.600 veículos, 10,5% a mais que em 2017.

O Presidente da SEAT, Luca de Meo, afirmou que “2018 foi mais uma vez um ano recorde. A nossa situação financeira atravessa o melhor momento da história graças a dados de vendas que demonstram a confiança dos nossos clientes. Com o lançamento do Tarraco, fechámos um primeiro ciclo de renovação da nossa oferta e em breve iniciaremos uma segunda fase com a ambição de sermos grandes players em termos de eletrificação, conectividade e mobilidade partilhada. Ao mesmo tempo, também enfrentamos desafios e incertezas decorrentes das metas de redução de emissões e da situação macroeconómica”.

Por sua vez, Holger Kintscher, vice-presidente de Finanças, TI e Organização, destacou que “em 2018 a SEAT alcançou o maior lucro operacional de sua história e, pelo terceiro ano consecutivo, um lucro operacional de três dígitos. Um dos factores que explicam este resultado é o nosso rigoroso plano de eficiência de custos. Precisamos de reforçar este programa para investir na eletrificação da empresa e na redução das emissões de CO2”.

Em 2018, o Arona impulsionou as vendas da SEAT. No seu primeiro ano completo de comercialização, a marca entregou cerca de 100.000 unidades do novo SUV urbano, que ficou classificado como o terceiro modelo mais vendido da gama. O Arona juntou-se com sucesso ao Ibiza, Leon e Ateca como um dos quatro pilares da marca e contribuiu para que a SEAT atingisse vendas recordes em países como a Alemanha, Reino Unido, Áustria, Suíça, Israel e Marrocos. No início de 2019, as vendas mundiais continuam a crescer a dois dígitos e atingiram um volume recorde de 88.900 veículos entregues, mais 12,8% do que no mesmo período de 2018.

Volume de negócios ultrapassa 10.000 milhões de euros e bate um novo recorde

Por outro lado, a produção total de veículos SEAT cresceu 10,2% em 2018 e atingiu um valor recorde de 528.300 automóveis. Em 2018, a SEAT fabricou veículos em Martorell, Kvasiny e Mladá Boleslav (República Checa), Palmela (Portugal), Bratislava (Eslováquia) e também em Wolfsburg (Alemanha), onde começou a produção do novo SEAT Tarraco.

Pagamento extra para os funcionários cresce 49%

Pelo terceiro ano consecutivo após a aprovação do acordo de negociação coletiva em 2016, no próximo dia 15 de abril os colaboradores da SEAT irão auferir um pagamento de distribuição de lucro pelos resultados obtidos. Este ano, a SEAT vai pagar 1.068 euros brutos a cada empregado, 49,2% mais do que no ano passado (716 euros), graças ao aumento do lucro operacional.

*Nota à imprensa: Estes resultados fazem parte da apresentação do Grupo Volkswagen e foram calculados utilizando as normas internacionais de contabilidade (IAS/IFRS) e consolidando os valores da marca SEAT.

No dia 27 de Março, a SEAT apresentará os seus resultados anuais de acordo com o Plano Geral de Contabilidade Espanhol, excluindo as suas empresas participadas. Nesta apresentação, a SEAT fará um balanço de 2018 e explicará a estratégia futura da marca.